• Login (atualize a página se necessário)
Sávio Reale, s/t
Hélio Nunes, (Para que serve a pintura?) Para plantar feijões que não nascem, 2008
Lais Myrrha, pódio para ninguém, 2010
Alice Costa Souza, Candelária, 2012
Hélio Nunes, Depois de Fernando Bryce, 2008-2010
Alice Costa Souza, Urgências do Presente
Douglas Pego, Grandes para Ver, 2009
Adriano C. Gomide, Moços à procura da beleza IV, 2007
Maria Angélica Melendi, Altar em Tepito, México, DF
Hélio Nunes, Ordenação empilhativa de “Liberdade – o homem nasceu para pensar”, 2012 [1962]

Lançamento do livro Peso Morto | João Castilho