• Login (atualize a página se necessário)
Hélio Nunes, Ordenação empilhativa de “Liberdade – o homem nasceu para pensar”, 2012 [1962]
Rachel Falcão, Venha a nós o vosso reino..., 2003-2005 (detalhe)
Hélio Nunes, (Para que serve a pintura?) Para criar buraco em sabão... dando razão àqueles que não consideram Dalí surrealista, 2011
João Castilho, Tempero, 2009
Maria Angélica Melendi, Altares de la Santa Muerte, México, DF
Hélio Nunes, (Para que serve a pintura?) Para plantar feijões que não nascem, 2008
Sávio Reale, s/t
Douglas Pego, Caras para Ler, 2010
Lais Myrrha, Bestiário, 2005
Lais Myrrha, Fachada subtraída / nº 02, 2004-2008

Capa da Revista Lindonéia #3, Arte & Insurgência

Rosângela Rennó, Capa da Revista Lindonéia #3, Arte & Insurgência

Sobre a imagem de capa da edição número 3 da Revista Lindonéia:

Na série de Rosângela Rennó, Operação Aranhas/Arapongas/Arapucas (2014), 12 trípticos são formados a partir da associação de imagens realizadas por três fotógrafos diferentes, em épocas e eventos específicos. Doze fotografias foram realizadas por José Inácio Parente durante a Passeata dos Cem mil, no rio de Janeiro em 26 de junho de 1968. Rennó participa com doze imagens feitas durante o comício das Diretas Já em belo Horizonte, em 24 de fevereiro de 1984. As últimas doze foram realizadas pela Cia de Foto, durante o Movimento Passe Livre, em São Paulo nos dias 17 e 20 de junho de 2013. Cada foto foi recoberta por uma folha de papel de seda com relevo seco — usada no entrefolhamento de álbuns antigos — e associada a duas outras imagens, sendo cada uma de um evento diferente. Lentes de câmara e filtros, aderidos nas imagens, deixam entrever rostos na multidão.