• Login (atualize a página se necessário)
Hélio Nunes, (Para que serve a pintura?) Para criar buraco em sabão... dando razão àqueles que não consideram Dalí surrealista, 2011
Hélio Nunes, Ainda dá para brincar de Malraux em 2008?
João Castilho, Redemunho, 2006
Maria Angélica Melendi, Altar em Tepito, México, DF
Sávio Reale, s/t
Douglas Pego, Para Representar de Novo, 2008
João Castilho, Linhas, 2008
Lucas Delfino, Notas de Viagem, 2010
Sávio Reale, s/t
Hélio Nunes, Ordenação empilhativa de “Liberdade – o homem nasceu para pensar”, 2012 [1962]

Depois da etnografia (no lugar do patrão): diálogo cruzado com Santiago Sierra e outros artistas “pós-etnográficos”, a partir de Foster e Benjamin